Boom do e-commerce obriga a aperfeiçoar redes transacionais

O surgimento de cada vez mais Marketplaces digitais e o crescimento em geral do e-commerce obrigou o setor a aperfeiçoar as redes transacionais.

O papel destes prestadores é cada vez mais determinante para o sucesso das plataformas e para a satisfação de consumidores e vendedores.

O tema esteve no centro de uma das mais recentes JE editors Talks.

O crescimento do e-commerce e as novas redes transacionais

É muito provável que já tenha efetuado pelo menos uma compra num Marketplace Online – mais certo é que já tenha contemplado fazê-lo. Estas plataformas online direct-to-consumer estão em sólido crescimento em todo o mundo e o nosso país não é exceção.

Cada vez mais lojas e comerciantes colocam os seus produtos disponíveis nas mesmas e a função de comparação de preços e bargaining parece atrair bastantes consumidores.

Contudo, no centro de todas estas operações, estão intrínsecas redes de transação que sustentam todo o processo. Do momento do pagamento à receção do produto por parte do consumidor, há dezenas de passos e trocas de informação que têm imperativamente de correr bem para que todos fiquem a ganhar: vendedor, consumidor e, claro, o próprio Marketplace onde a transação ocorre.